Pontos de Insubmissão

Atualizado: 22 de nov. de 2021

Para um completo crescimento, é vital reconhecer áreas específicas nas quais não temos nos negado totalmente.


O negar a si mesmo é muito importante porque compreende três princípios vitais do verdadeiro avivamento. Nas Escrituras, quebrantamento, humildade e entrega são condições necessárias para se ter poder espiritual e vitória! Porém, hoje, muitos crentes ouvem muito pouco ou nada sobre estes princípios importantíssimos.


"Em Crucificado com Cristo, os leitores entenderão como a morte e a ressurreição de Cristo se tornam nossas quando nascemos de novo (Rm 6.6-14; Gl 2.20)".

O texto de Hebreus 12.1 nos dá uma reveladora compreensão: “Desembaraçando-nos de todo peso e do pecado que tenazmente nos assedia” (ênfase do autor). A palavra grega para “assediar” (euperistatos) essencialmente significa impedir o movimento (de um corredor) em todas as direções.


É ainda mais significativo o fato de pesos e pecados serem retratados como coisas separadas. Enquanto pecados evidentes são bem óbvios, um “peso” pode estar relacionado a áreas sutis que dividem nossas afeições e impedem a entrega completa.


Embora pecados e pesos possam ser sinônimos, pode haver também algumas diferenças importantes. Um peso por si só pode não ser um pecado verdadeiro. Um peso pode ser algo que retarda ou distrai alguém em sua jornada espiritual.


Pesos podem ser coisas normalmente aceitáveis, mas que impedem a entrega completa a Cristo. Qualquer coisa, desde hobbies e trabalho até relacionamentos, pode se tornar um peso que impede o progresso espiritual.


Outra analogia está nas fortes palavras de Jesus em Mateus 5.29. “Se o teu olho direito te faz tropeçar, arranca-o e lança-o de ti”. Jesus não estava literalmente dizendo para o povo arrancar o olho, Ele estava fazendo uma analogia sobre as prioridades espirituais e a dependência da carne.


A escolha do olho direito é significativa. Referindo-se ao olho direito, Jesus está dizendo que não devemos permitir que mesmo nossas maiores forças, bênçãos ou tesouros impeçam nosso crescimento espiritual.

Em outras palavras, devemos entregar consistentemente tudo e não permitir que nada se coloque à frente do Senhor. Nosso Deus é um “Deus zeloso” e um “fogo consumidor” (Dt 20.4; Hb 10.29).


Embora o zelo de Deus por nossa afeição completa possa soar extremo para alguns, ele é tremendamente positivo por duas razões.


Primeira: Deus deseja (e merece) a entrega de tudo em nossas vidas.


Segunda: o Senhor deseja nos dar tudo de Si mesmo.


Deus é muito maior que qualquer ídolo que possa se colocar diante dele. Em outras palavras, o zelo do Senhor é para o nosso próprio bem! Embora eu saiba que tal amor e tal rendição completa a Deus possam soar assustadores, lembre-se de que somos tanto aceitos quanto empoderados pela graça de Deus.


Trecho do Livro Crucificado com Cristo

Dr. Gregory Frizzell

Disponível em nossa Loja

https://loja.aamp.org.br


30 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo